Publicado por: cidadedopensar | 06/03/2017

O sopro


images-1

Nascemos, de fato, no momento em que a  consciência nos pertence. Natos, certeza única : morreremos.

Não sejais natimorto, humano! Lutais contra a ignorância mesmo que escreva ou fale errado. Se o falta escolaridade, abuse da empírica intuição. Jamais cegue os olhos da verdade e da justiça. Nao repreenda seus desejos por saber e sabor. Traga pra si experiências que nao prejudique o outro. Concebido, conceda. Concedido, conceba. Troque sempre de lugar com o outro. Use as experiências de outras consciências como um simulacro do real que podes atingir-lhe timpanos, retinas e neurônios.

Consciente, conscientize, sem avançar os limites do respeito e espaço do outro. Seja o outro. Busque consciências balizadas em outra ótica. Aprenda com as diferenças. Respeite diferenças. Confronte ideias contrárias, refute se puder, mude opinião quando couber, sempre com respeito ao que merece.

Ame. Ame mais. Ria. Ria mais. Use seu tempo com quem ama, com o que ama e saiba conviver com as dificuldades e dissabores cotidianos. Filtre emoções ruins certo de que um foda-se bem dado , momentaneamente, irá aliviar o peso nos ombros. Nao expalhe seu lixo emocional em consciências sem a mesma capacidade do seu filtro emocional.

Na duvida entre a familia e outra coisa, sempre familia. De sangue ou escolha. Só use a  balança da ponderação para nao se valer da cordialidade Sérgiobuarquesca.

Evite a maldita liquidez absurda. Nao seja insosso, inodoro, inaudível… efêmero. Nem preconceituoso, moralista e regulador de genitais alheias. Nao sejais babaca. Nao se apoie etnocentricamente na sua ótica e julgue o diferente, a menos que o outro  tenha nitidamente uma ótica pseudo moral-religiosa que  fomente o ódio por pura ganância pessoal . Combata-os dentro da ética universal do bom senso.

Se observar algo que precise de uma ação para ser interrompido quando prejudicial ou benéfico ao  comum , nao espere, haja.

Colecione experiências. Alimente consciências que amas com elas. Desta forma, quando a possibilidade de coexistir fisicamente ruir-se, atingirá a maturidade da dor mais rapidamente e trará ao peito de quem sofre o conforto da saudade agridoce.

O amanhã um dia nao chegará para sua consciência.  Chegará para quem ainda vive. Seja em qualquer lado da dualidade acima, ambos precisarão desbravar o desconhecido.

Pense na brevidade da vida sempre que possivel…  de fato, o amanhã nao existe.

Sopre a sopa quente. Amorne. Devore-a.

A vida é só um sopro!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: